domingo, 6 de março de 2016

The Maybees (Polythene Pam, 1998)


               O ruído de uma agulha riscando o sulco de um disco de vinil marca os primeiros segundos do primeiro álbum do Maybees. A referência retrô, um tanto precoce para 1998, se encaixava na proposta sonora do quinteto de São Paulo.

             O álbum sem título traz o Maybees em busca de sons dos anos 60, canções bubblegum (“Chatting room”), baladas de filme jovem na sessão da tarde (“Mary & Moon”), indie rock 90’s (“Misty eyes”), powepop (“Scream queen”, “Bubble in my blood”)) e pop radiofônico (“You’re back”). 

             Não foi à toa a comparação (involuntária) do primeiro disso do Maybees com um possível revival de Jovem Guarda no underground brasileiro. Havia um senso de composição bastante aguçado entre o quinteto, a capacidade de compor boas canções pop se mostrou inegável logo no primeiro disco, como em “Hey Great!”. 

              O Maybees se destacou num cenário underground em que cantar em inglês não era empecilho e assim chegaram ainda melhores ao segundo disco, o derradeiro com o nome Maybees. Logo as letras ganharam versos em português e a excelência pop, camuflada sob o idioma de Morris Albert, passou a assinar com o nome (provisório) Supertrumfo, e depois Ludov.

                Que ouvir? Download aqui!
                Também disponível no Youtube!

3 comentários:

  1. Excelente esse blog. Gostaria de ver mais bandas gaúchas do undergroud desta época, anos anos 80, 90 e começo dos anos 2000,se vc tiver, é claro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jupiter!
      Obrigado pelo comentário e pelas visitas.
      Logo aparecerão mais bandas gaúchas, tenho de digitalizar uns LPs e fitas demo.
      Qualquer pedido, estamos às ordens.
      abração

      Excluir
  2. Parabéns pelo post, raro esse disco heim... Será que você poderia atualizar o link?

    ResponderExcluir