segunda-feira, 14 de março de 2016

Autoramas "¡Mucho gusto, Autoramas!” (Scatter Records, 2007)


              Os primeiros anos do Autoramas estão representados na coletânea “¡Mucho gusto, Autoramas!”, que compilou 17 canções dos três primeiros discos da banda. Os três que trouxeram a formação (quase) original do trio garage rock nacional, que contava então com Simone (baixo) e Bacalhau (bateria), além do homem por trás do Autoramas, o inquieto Gabriel Thomaz.

               A seleção das músicas, por conta do Gabriel, privilegiou as canções do primeiro disco, “Stress, depressão e síndrome do Pânico” (Astronauta Discos, 2000) e do terceiro álbum, tido como o melhor da trilogia inicial, o “Nada pode parar os Autoramas” (Monstro Discos, 2003).

            Não faltam os primeiros hits, as provocativas “Fale mal de mim”, “Ex-amigo” e “Carinha triste”, e “Rei da implicância”, um sucesso do terceiro álbum. Além de três músicas instrumentais, “Souvenir” (versão para OMD), “Jogos olímpicos” e “Multiball”. 

               Dois dos melhores momentos do disco menos incensado, “Vida real” (Astronauta, 2001), também estão representados aqui, nas ótimas “História da vida de cada um” e “Paciência”.

            “¡Mucho gusto, Autoramas!” foi lançado em CD somente no mercado argentino, através da Scatter Records. O encarte traz comentários sobre todas as canções, escritos em espanhol por Gabriel Thomaz, além de todas as letras. A foto da banda traz a formação da época em que o disco foi lançado, com a baixista Selma Vieira, mesmo que ela não tenha tocado em nenhum dos discos dos quais foram pinçadas estas músicas.

               Quer ouvir? Download aqui!
               Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário