segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

V.A. "São Paulo e a Lua" (Lua Discos, 2004)


                    Em 2004 a cidade de São Paulo completou 450 anos e de presente ganhou dois discos com reinterpretações de músicas importantes que cantam a maior cidade brasileira. Os álbuns “Sim São Paulo” (Unimar) e “São Paulo e Lua”. Este, além de comemorar o aniversário de São Paulo, também reuniu o elenco da gravadora Lua Discos que completara cinco anos de atividade.

                    Trata-se de um álbum bem conduzido e abrangente, abre com a veterana, e voz pouco solicitada na última década, Angela Maria, e traz revelações então limitadas ao cenário alternativo, como Josias Damasceno, Juliana Amaral & Renato Martins Lupa Mabuze.

                   O repertório escolhido passa de forma reverente pelas odes mais populares à terra da garoa. O bonde baiano/tropicalista, tão bem recebido pela capital paulista, ressurge nas vozes de Rebeca Matta (“Augusta, Angélica e Consolação”), Nancyta & Os Grazzers (“Pânico em SP”), Moisés Santana (São São Paulo”) e Rodhanna (“Punk da periferia”).

Revista Zero, edição 03            

      
    Como não poderia faltar, Adoniran Barbosa, que deveria receber uma homenagem conjunta à cidade que mais o inspirou, é revisitado em “Saudosa maloca”, agora um reggae na voz de Maurício Pereira, outro paulistano ilustre; “Trem das onze”, no drum’n’bass de Josias Damasceno, e “Samba do Arnesto”, com Moacyr Luz, que também cuidou do arranjo de “Ronda”, uma das mais belas músicas a locar as ruas do túmulo do samba, na voz do Jards Macalé, não menos do que o melhor momento do disco.


            
                  Rita Lee está representada na voz de Isabêh com o hit melancólico “Lá vou eu”. A poética “Sampa”, do Caetano Veloso, recebeu a delicadeza da voz de Virgínia Rosa. O lado menos cosmopolita de São Paulo está representado nas belas homenagens caipiras de “Lampião de gás”, com Guilherme de Brito, e “Saudosa garoa”, com Filó Machado.

              
                Sobre esta última, vale lembrar que a composição do santista Passoca também frequenta o rol dos clássicos da Vanguarda Paulista. Do “movimento” Vanguarda Paulista foi pinçada “São Paulo, São Paulo”, a homenagem 'singing in the rain/kitsch' do Premeditando o Breque, aqui na voz do “dono do boteco”, Thomas Roth, que além de chefe da Lua Discos também idealizou esse disquinho da hora, meu.

               Quer ouvir? Download aqui!
               Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário