sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Cidadão Instigado "O Ciclo da Dê.Cadência" (Instituto, 2002)


                    O primeiro álbum completo do Cidadão Instigado é quase um disco conceitual, repleto de informação, musicalmente variado. É progressivo e psicodélico. Popular e erudito, mas uma erudição descentralizada, quase sertaneja, retirante, como gosta de apontar as análises feitas pela crítica musical das composições de Fernando Catatau, o homem por trás do Cidadão Instigado.

               As músicas funcionam como trilhas para as letras de Catatau, que criam metáforas para chegar direto ao ponto. Retratam o rito de passagem que marcou a difícil instalação da banda na região sudeste, algo tentado sem sucesso ainda na primeira metade dos anos 90.

                   “O ciclo da Dê.Cadência” é dividido em cinco partes de suítes longas, para além do 10 minutos, como na parte II, o baião progressivo “O caboré e o presidente”. Outros ótimos momentos estão no psico-bolero “Minha imagem roubada” e na pinkfloydiana “Vento é dinheiro enquanto não sai por detrás e entra venta adentro”.

                 Lançado em CD pelo selo Instituto, o primeiro disco completo do Cidadão Instigado foi bem recebido pela crítica especializada e frequentou as listas dos melhores discos de 2002. O projeto gráfico idealizado e conduzido por Catatau traz as letras escritas à mão e demonstra sintonia imagética com a forma com que as músicas estão ordenadas. É um trabalho difícil, daqueles que desafiam o ouvinte, merece ser ouvido com atenção. Altamente recomendável!

                      Quer ouvir? Download aqui!
                      Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário