sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Matalanamão (Candeeiro, 2000)



                      Logo nos primeiros segundos da primeira musica do álbum se ouve um grito: “– Hardcoreee!”. Confesso que fiquei animado, mas era zoeira, como boa parte das músicas do primeiro disco do quarteto de Alto José do Pinho, bairro da periferia de Recife/PE.

                  No Matalanamão nada é muito sério, a começar pelo nome da banda, que ganhou uma definição digna de Houaiss no encarte. Matalanamão é uma gíria adolescente para bronha, punheta, e todas as derivações nominais que o ato masculino de se masturbar pode ganhar.

                    Ouvindo o álbum fica mais compreensível entender de onde surgiu o nome da banda. Todas as músicas rondam um único tema, a mulher. Reverenciada e homenageada de todas as formas. É quase um disco conceitual em torno de mulher e sexo, os títulos das canções dão uma mostra, tais como “Os peitinhos”, “Priminha”, “Pôster, “5 contra 1”, “Maria Gasolina”, “Prikita” e a faixa que dá nome à banda. 

               "Os peitinhos" ganhou um vídeo clipe dirigido por Bidu Queiroz, dizem que foi banido da MTV Brasil por conteúdo impróprio, há de se averiguar, afinal a emissora já exibiu vídeo clipes mais explícitos em sua fase áurea.

             O disco foi o primeiro lançamento do selo Candeeiro e teve produção de Pupillo (Nação Zumbi). O projeto gráfico traz ilustrações de Jorge du Peixe (Nação Zumbi) e na última canção “Matala on night” que assume a produção é Helder Aragão, mais conhecido como DJ Dolores.

                   Quer ouvir? Download aqui!
                   Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário