terça-feira, 18 de agosto de 2015

Relespública "As histórias são iguais" (Independente, 2003)


                  De volta à Curitiba, à formação de trio e a independência artística. A Relespública começou o ano de 2003 reformulando velhos planos e se mostravam aptos a começar tudo de novo.

                          Se a mudança para o Rio de Janeiro, o contrato com a gravadora Universal e o disco “O circo está armado” não trouxeram os resultados almejados pelo, então, quinteto, nada melhor do que voltar pra casa e retomar os contatos com o cenário independente local e nacional, um cenário que tinha na Relespública uma de suas bandas mais queridas e promissoras, vide a participação da banda em festivais importantes, como o Abril Pro Rock, SuperDemo, Leite Quente, dentre outros.

                     O terceiro disco da Reles foi gestado após a dissolução do quinteto que gravou o disco pela grande gravadora. Novamente com a velha formação de trio a banda reuniu o repertório e criou um álbum que ficaria marcado como o disco mais importante de sua discografia.

                    “As histórias são iguais” é quase um disco conceitual, passeia por temas relativos à juventude. Às vezes de forma ingênua e esperançosa, às vezes agressiva. Do repertório não gravado do Ira! pinçaram a ótima “A fumaça é melhor que o ar”, que no disco ganhou a participação vocal do Nasi, que também empresta a voz em “Boatos de bar”. "Os garotos são espertos" funciona como uma abertura breve para o passeio noturno que segue o álbum, nem que seja de camburão. Os hits para os quais a banda já demonstrava aptidão em trabalhos anteriores aqui realmente apareceram, "Nunca mais", "Garoa e solidão" e "Essa canção" não saíram mais do set list do trio.

                      O álbum lançado por conta própria foi bem recebido pelo público e mídia. Os videoclipes de “Garoa e solidão” e “Nunca mais” entraram na programação da MTV Brasil e se tornaram hits da banda. Os shows frequentes e uma boa divulgação do disco foram determinantes para a tiragem se esgotar rapidamente. Na mesma época pintou um contrato com o selo goiano Monstro Discos, mas a Monstro não lançou nenhum trabalho da Relespública, com exceção ao incluir “O camburão” numa coletânea do selo.

                       Quer ouvir? Download aqui!
                       Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário