terça-feira, 23 de junho de 2015

Wasted "It's all we've got" (Independente, 2000)


                  Wasted foi um quarteto curitibano de sonoridade entre o power pop e o guitar. Na verdade, o Wasted era um quarteto, mas também poderia ser o nome do projeto solo de Joan Lang, como assim funcionou após sua primeira derrocada.

                  “It’s all we've got” é o único disco da banda formada em 1998 e que já parecia bastante consistente no ano seguinte, momento em que o álbum fora gravado, no Solo, estúdio de Victor França, o responsável por 73% das produções sonoras de Curitiba ao longo da década de 90.

                     O álbum traz 13 canções próprias e com letras em inglês. As referências estão todas lá fora. Power pop, britpop e outras baladas pop internacionais dos anos 80 e 90 permeiam a construção das canções. Se o álbum não soa tão original, pelo menos as canções são bem construídas e inspiradas. "All I want is you" é um bubblegum melancólico e "The beginning of the fall" é a mais triste do disco que até em seus momentos mais rápidos ainda consegue imprimir uma melancolia incontida Outras canções soam mais estradeiras, como as ótimas "Run boy run" e "Denying", esta parece algo assinado pela Chrissie Hynde.

             O Wasted sucumbiu após o lançamento do disco. A falta de oportunidades, somadas ao gênio difícil de Joan Lang, permitiu a debandada do quarteto. Xanda Lemos formou o Criaturas, Ivan Rodrigues e Gabriel Nogueira se dedicaram ao Tarja Preta e assumiram posições em outras bandas curitibanas.

                Sozinha, Joan tentou fazer rock no berço de algumas de suas referências. Na Inglaterra fez a via crucis dos sixties, mas se viu tão desiludida quanto em Curitiba. Em 2008 reformulou o Wasted como trio, buscou sonoridades menos lapidadas, mas não engrenou na velocidade que levou a criação de “It’s all we've got”. Um bom disco!

               Quer ouvir? Download aqui!
               Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário