quinta-feira, 7 de maio de 2015

Plêiade "FF" (Gramofone, 2008)


          A Plêiade é uma formação veterana de Curitiba/PR. Na verdade não chega a ser uma formação, pois a banda se resume a insistência de seu vocalista, Claudio Pimentel, que desde 1993 tenta reunir instrumentistas em torno de seu projeto.

            A banda já admitiu várias formações e antes de chegar a "FF" já trazia outros dois discos na bagagem, uma discografia bissexta que se seguiu mais frequente após o bom retorno que "FF" trouxe. O nome do disco vem da sigla de fast forward, como o símbolo na capa ao lado do nome da banda aponta. Também é o nome da canção de abertura, uma balada com do melhor tipo anos 80, com destaque para o trompete bem sacado cortando a melodia de violões.

           As letras são intimistas e influenciadas por poesia, cultura pop e letristas brasileiros, algo entre Renato Russo e Cadão Volpato. Algumas letras são melancólicas e bastante maduras, "Minh'alma", mas também admitem lapsos de canções adolescentes, "Soundcar", que tem citações de outras canções influentes à composição de Claudio Pimentel. e experimentos quase de todo instrumentais, "O incômodo espectador". A sonoridade calcada nos 80's, facilita ao ouvinte pescar ecos de Smiths, Prefab Sprout, The Cure, dentre outros.

          "FF" foi gravado em três estúdios diferentes, e teve participação de músicos conhecidos da cena curitibana, como Marcus "Coelio" Gusso e Igor Ribeiro, este quase um Plêiade em tempo integral. O projeto gráfico é bastante caprichado e tem um cuidado especial na diagramação das letras, tudo em duas cores, assim como a capa. O disco recebeu financiamento da Fundação cultural de Curitiba e de outros bares clássicos, como o James e Korova, palcos que sempre receberam a Plêiade.


               Quer ouvir? Download aqui!
               Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário