terça-feira, 12 de maio de 2015

Fungos "Lapis-Lazúli" (Vinil Records, 1989)


                  O Fungos foi formado na capital paulista na segunda metade da década de 80. A ideia principal era fazer punk rock, assim como suas referências paulistanas de anos anteriores. A banda tocou em todos os buracos suburbanos da época e seus integrantes eram figurinhas fáceis em bares do centro velho. Tanto que bar e bebida são palavras que acompanharam o Fungos durante boa parte de sua existência, agora batendo na casa dos 30 anos entre idas e vindas, mudanças e de formação e poucos discos.

                   "Lápis Lazúli" foi o primeiro. Um álbum com 12 canções punks que volta e meia transitam pela new wave, como a abertura "Paixão de verão". Qualquer banda que tenha uma letra de amor já não é tão punk. Neste caso a sonoridade também pega uma carona tardia na new wave, assim como "Coleção de borboletas" e "Lapsus calami". O punk cabe ao Fungos mais à estética do que ao som. Não há momentos acelerados ou riffs sônicos, podia ate tocar no rádio.

                  O gravação é boa e é notável o cuidado com os arranjos, a produção a cargo de Redson e Roberto Oka teve cuidado com o volume dos instrumentos e com os trabalhos vocais, as músicas são cheias de backing vocals. Lançado apenas em LP pelo selo Vinil Records, "Lápis lazúli" foi um dos poucos discos do selo de Roberto Oka surgidos após a dissidência do selo que antes recebia o nome de Vinil Urbano e que contava com a sociedade de Rollando Castelo Junior, baterista da Patrulha do Espaço. O rótulo do LP traz o selo A.Indie, outra dissidência fonográfica independente, desta vez de Redson. A Indie é o nome do selo que Redson criou após o fim da parceria com a Ataque Frontal.

              O Fungos trabalhou bem este disco que era facilmente encontrado em shows punks e nas mãos dos integrantes do Fungos, sempre tentando empurrar "Lápis Lazúli" em alguém razoavelmente disposto a ser convencido.
                Quer ouvir? Download aqui!
                Também disponível no Youtube!

Nenhum comentário:

Postar um comentário