quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Cadão Volpato "Tudo que eu quero dizer tem que ser no ouvido" (Outros Discos, 2005)


                    Mais conhecido como jornalista, escritor e vocalista do Fellini, Cadão Volpato também se enveredou num trabalho solo. Não foi a primeira vez que Cadão buscou registrar suas composições fora da banda que o tornou conhecido no rock brasileiro. No começo dos anos 90, sob o nome de Funziona Senza Vapore e acompanhado de Stela Campos, Cadão gravou um disco, que ficou perdido por mais de 10 anos.

                Em "Tudo que eu quero dizer tem que ser no ouvido" Cadão assume todos os instrumentos num disco basicamente conduzido por guitarra e voz. São 10 canções um tanto apaixonadas distribuídas em breves 25 minutos. As referências de cinema e literatura tão presentes na obra do Fellini como nos textos de Cadão, marcam as letras do álbum, que muitas vezes cria passagens cinematográficas para narrar ações e desejos.
Laboratório Pop, Edição 04, Abril de 2005
              Lançado pelo selo paulistano Outros Discos, o disco teve uma repercussão restrita aos fãs do Fellini, a espera de algo que lhes remetesse aos velhos trabalhos de Cadão, é provável que os fãs ficaram decepcionados. O projeto gráfico traz desenhos de Cadão Volpato sob o mesmo fundo rosa choque e letras escritas à mão. Houveram poucos shows para promover o disco, com uma banda reduzida ao Cadão acompanhado de sua guitarra.

            Quer ouvir? Download aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário