quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

V.A. "Guitar" (+Mais Records, 1997)


                Mais uma coletânea de bandas de Curitiba dos anos 90. Mas esta é diferente, pois tenta reunir a maior quantidade de bandas dedicadas ao som guitar. Uma tarefa não tão difícil, afinal, para selecionar guitar bands em Curitiba basta excluir umas bandas dedicadas ao psychobilly, outras tantas da parte metal e mais umas de punk/hardcore e pronto, chegamos a um bom número de guitar bands.
      
             O método de exclusão descrito acima não vale. Afinal "Guitar" não consegue se prender apenas às guitar bands, ainda que estas representem mais de 90% do disco. Aqui quase todas as gravações tem qualidade de demo tapes, afinal é de onde os fonogramas foram retirados, poucas destas bandas chegaram ao primeiro registro completo. O tempo da coletânea foi bem aproveitado, 70 minutos preenchidos com 12 bandas, duas musicas para cada.

         "Guitar" abre com uma das boas bandas da última safra de guitar bands curitibanas dos anos 90, o Swamps mostra quase tudo o que define o som guitar brasileiro, letras em inglês, baixo em volume alto, viradas de bateria e pratos sibilando enquanto um ruído de guitarra prepara o fundo sonoro. "Catch me" é um quase hit do Swamps. Outras boas chamam a atenção, o Bloom acelera e se dá bem com "Ana. O Tods apresenta dois melhores da coletânea com "Everything" e "Go go go".

          UV Ray certamente é a melhor banda do disco. "Sugar face" entra fácil numa coletânea das coletâneas de guitar bands brasileiras (mais uma?). Em "Railway children" as coisas acontecem ao fundo, desde o barulho de alguém tragando um cigarro, até o violão bem colocado. A qualidade das gravações salta aos ouvidos e fica difícil para as outras bandas superarem o UV Ray. O Whir é bastante melodioso, a única banda a trazer três faixas no disco, contando a vinheta "...", ""Dolores theme" é densa beirando um som claustrofóbico.

            No começo de "Mental tank" parece que o Plastic Fish deixou o guitar para cair no terreno do punk rock, mas é só uma introdução longa para uma canção que mais parece uma vinheta. Voltam guitar e melodiosos em ""Flying slowly in the air". O Universo Paralelo é a única banda que arrisca no idioma pátrio, e se dão muito bem, principalmente na parte instrumental na qual violões à MPB dividem espaço com a distorção espacial da guitarra, psicodélico, no minimo. Há também uma balada do Impfrog em "Impfrog the song" e o guitar pop do Marigold em "Rolling on the mud".

Tem banda ruim também. Sempre tem. As daqui estão representadas pelas bandas que fogem do guitar sound. O Dive preenche espaço na coletânea com a suingada "Gol" e se mostram mais entrosadas com o rock brasileiro dos anos 90 em "Dor", não chegam nem perto de uma guitar band. O Playground surge cheio de funk em "Groovin'" com uma letra em inglês pavorosa, mas pelo menos tem uma letra horrenda em inglês como a maioria das outras bandas do compilado. 

              Lançada pelo selo +Mais Records, que também editou outras boas coletâneas do rock curitibano - tais como "Lototol", "Não Estacione" e "Ciclojam" - "Guitar" teve uma boa repercussão com vários shows de lançamento que reuniram um cenário de guitar bands na capital paranaense. O projeto gráfico economizou bastante espaço, mas colocou fotos de todas as bandas, além de todas as letras e ficha técnica.

                Quer ouvir? Download aqui!
                Também disponível no Youtube!

Um comentário:

  1. Did you know that you can shorten your links with Shortest and get dollars from every click on your shortened links.

    ResponderExcluir