domingo, 28 de setembro de 2014

Faichecleres "Indecente, imoral & sem vergonha" (Fan Music, 2004)

          
             No começo da década passada um trio incendiava palcos pequenos de bares curitibanos. O som era todo calcado nas referências sixties, que também davam as caras nos ternos e nos cabelos. Tudo no Faichecleres tinha jeito e cor do que o mundo viu nos dois anos, 1964/66, da British Invasion. Soma-se a isso pedaços de rock gaúcho e um bocado de álcool e você tem o "Indecente, imoral & sem vergonha".

          O primeiro disco do Faichecleres não trazia nada de novo. Se você conhece Cascavelletes e TNT pode até se enganar e pensar que se trata de algum material inédito destas bandas. O sotaque dos rapazes também nos leva às bandas do Rio Grande do Sul, até porque 2/3 do trio veio de lá. Os temas carregam uma sacanagem que cabe bem ao trio, como os quase-hits "Metida demais" e "Ela só quer me ter". As letras são quase todas sobre mulheres e de preferência sobre mulheres no bar, uma das melhores também dá título ao disco. "Casalzinho pegando fogo" foi retirada da demotape do Júpiter Maçã & Os Pereiras Azuiz, anterior ao clássico "A sétima efervescência". "Bajulações, modéstia à parte" ganhou vídeo clipe, inserido no disco como faixa multimídia.

             "Indecente, imoral & sem vergonha" foi lançado pelo selo curitibano Fan Music, o braço fonográfico do escritório que agenciava o trio, e recebeu distribuição pelo selo gaúcho Antidoto, incluindo uma tiragem limitada em vinil que logo se tornou edição disputada. Com o primeiro álbum o Faichecleres tocou em vários festivais independentes, como o Goiânia Noise Festival e o primeiro Curitiba Pop Festival, no qual subiram ao palco de fraldas. As apresentações do Faichecleres sempre surpreendiam, diversão garantida para àqueles anos!

                Quer ouvir? Download aqui!
                Também disponível no Youtube!

Um comentário: