terça-feira, 11 de março de 2014

Jello Viagra "Pra quem é... tá bom!" (Seven Eight Life Recordings, 2003)


              Primeiro: Jello Viagra é um dos melhores nomes que uma banda de brasileira de hardcore pode ter. Segundo: seu único disco é muito bom.

                 O quarteto de Santo André/SP se deu bem nos rápidos 18 minutos de "Pra quem é... tá bom!", o som é hardcore old school, mas com uma forte influência de bandas como Mukeka di Rato e F.Y.P. Os temas das letras não fogem muito ao que é próprio das bandas de hardcore: exploração cristã, "Templo é dinheiro", imperialismo norte-americano, "Tio Sam", influência da TV, "Televisão é a imagem da besta" e "Senhor Abravanel". O destaque fica para a banda que segura muito bem as canções rápidas, assim como riffs distorcidos da guitarra de Fernando e os gritos insanos de Gonta. A única versão fica por conta da regravação em velocidade sônica para "I don't wanna hear it", do Minor Threat. Como eles mesmo dizem HC dü Kapeta!

               O álbum foi o terceiro lançamento do selo paulistano Seven Eight Life Recordings, que nos anos seguintes se notabilizou por lançar discos e agenciar turnês de bandas hardcore envolvidas com o "movimento" Straight Edge, o que parece não ser a opção do Jello Viagra.

                  Quer ouvir? Download aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário