quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

OZ "Sangre de Dios" (Berlin Records, 1995)



               Um trio de doido. Alucinados fãs de Pixies e de alguma substância natural, que deve ser a mesma que faz presença na mão do alienígena que ilustra a capa do primeiro e único disco do OZ.

              Formado em Brasília em janeiro de 1992, o OZ chamava a atenção por construir uma sonoridade influenciada pelo rock alternativo norte-americano, mas com uma liberdade criativa que permitia o uso de bateria com latas para acompanhar riffs de guitarra e letras em inglês de versos curtos e nonsense. André "Pac Man" (guitarra e vocal), André "Mowgly" (bateria) e Marcelo "Bighead" (baixo e vocal), este posteriormente conhecido como Nego Moçambique, conquistaram um considerável público em Brasília e a demo-tape "Très bien mon ami" é objeto cultuado entre os aficionados pelos registros em k7 das bandas do underground brasileiro.

            O álbum só veio em 1995. "Sangre de dios" foi gravado em São Paulo e lançado pelo selo brasiliense Berlin Records, a ocasião de lançamento rendeu um público de 5 mil pessoas para assistir o OZ. 


          Com 22 músicas distribuídas em 39 minutos o OZ esbanja barulho e maluquices, "Space cake" é praticamente um hit da banda e vem daí a sua comparação com o Pixies, impossível não lembrar de Black Francis ao ouvir o vocal anasalado e o jeito de cantar de Pac Man, isso sem falar na ode a maconha presente na receita deste bolo espacial. "Walk like an egyptian" é a única canção não composta pelo trio, pois trata-se de um clássico do Bangles, aqui numa bela versão hardcore.
  
              Quer ouvir? Download aqui! 

3 comentários:

  1. Oz tmb é o nome de um demônio que Aleister Crowley desenhou, e se parece muito com o da capa do disco, será alguma referência? http://1.bp.blogspot.com/_Jl5Jw0GRhZM/TSm109pGF-I/AAAAAAAAATg/v5MPMmC4nx4/s400/Oz.jpg

    ResponderExcluir
  2. André!
    Olha só! E se parece mesmo. Acho que é uma referência, mas vou tentar descobrir. Obrigado pela observação valiosa! abraços!

    ResponderExcluir