domingo, 19 de janeiro de 2014

Burt Reynolds "We came in peace for all mankind" (Monstro Discos, 1999)



                    Em meados, mais precisamente entre 1993 e 1998, festivais independentes eram organizados e uma "teia" se formava para o bem do underground brasileiro, que incluía jornalistas especializados, selos independentes e casas de show dispostas a receber bandas, que cantavam e inglês e pouco se comunicavam com a geração rock Brasil dos anos 80, ou mesmo da décadas anteriores.

            Cada cidade tinha a sua cena, obviamente isso não aconteceu em todos os municípios, mas muitos se autointitulavam como a "Seattle brasileira" e se vangloriavam por ter a maior quantidade de bandas de garagem por  metro quadrado, tal como aconteceu nos cenários de Curitiba, Piracicaba, Goiânia, e Jundiaí. Esta não apenas usou do título, que era transferível para cada cidade, mas também o transformou em nome de selo independente exclusivamente de fitas demo, Visite Jundiaí: a Seattle brasileira records. Por trás da iniciativa que ganhou meia página do caderno Ilustrada da Folha de S. Paulo em 1995 estava o quarteto Burt Reynolds, que por sua vez emprestava o nome do famoso ator do cinema norte-americano - qualquer semelhança com o Pin Ups, que a partir do segundo disco intitulava seus álbuns com nomes de atores, deve ser mera coincidência.

             O Burt Reynolds deixou apenas um registro, exceto demo tapes, o compacto "We came in peace for all mankind". O disco traz quatro canções em 12 minutos e se aproxima do som guitar brasileiro, guitarra em volume alto, arranjos simples, letras em inglês tosco e o vocal melodioso de Paula. Ora mais dançante, "Andrea true", ora mais punk "Out of control", destaque para as guitarras em "The lake".

           O álbum foi o segundo lançamento do selo goiano Monstro Discos, o compacto vermelho foi embalado num projeto gráfico caprichado de Fabio Cobiaco (capa) e Pedro Cobiaco (encarte) e há muito se encontra fora de catálogo.

                  Quer ouvir? Download aqui!

8 comentários:

  1. Em primeiro lugar parabéns pelo blog, tenho encontrado muita coisa bacana nas suas paginas! Esse epzinho eu tenho e comprei num show que o Burt Reynolds fez com o Wry e o Joe Coyote (ambos de Sorocaba) lá na cidade de Limeira em 98 ou 99, não lembro direito, aliás nem do show eu lembro direito rsrsrs...mas é isso aê continue esse ótimo trabalho de resgate dos bons sons brazucas, 1 abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério!
      Bons tempos de bandas do interior paulista.
      Obrigado pelo comentário, o blog logo volta aos seus melhores dias, dei um tempo para ouvir e pesquisar novos discos e pensar numas novidades.
      abraços e volte sempre!

      Excluir
  2. Porra mano, sempre mandando muito!! Eu tenho esse vinilzinho, ganhei do cara do Burt Reynolds, esta banda era sensacional. Bela postagem!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coffee!
      Obrigado pela visita e pelo apoio de sempre, o blog está voltando das férias. Em breve novidades, Abraços meu caro!

      Excluir
  3. Essa capa e disco são de qualidade com certeza! Que isso minha nossa senhora!

    ResponderExcluir
  4. Que demais. Eu sou o baterista do Burt Reynolds e estamos na ativa novamente.
    Parabéns pelo blog. Sensacional a iniciativa.
    Contatos com o Burt Reynolds, acesse:
    https://www.facebook.com/bandaburtreynolds/info

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo!
      Que maneiro recebeu teu comentário. Eque bela volta esta do Burt Reynolds, quando tiver material, entre em contato com o blog. Temos interesse!
      Abraços e obrigado pela visita!

      Excluir
    2. https://soundcloud.com/burtreynolds/eu-me-garanto

      Excluir