domingo, 8 de setembro de 2013

Bnegão & Os Seletores de Frequência "Enxugando gelo" (Net Records, 2003)


         Em novembro de 2003 uma nova publicação chegava às bancas de várias cidades brasileiras. Era a revista Outracoisa, idealizada por Lobão depois de suas experiências como artista independente com distribuição em bancas de revistas. Na Outracoisa a cada edição viria encartado um CD inédito de algum artista ou banda que permanecia à margem das grandes gravadoras. O primeiro número da revista trazia um nome não tão novo, mas cujo trabalho já despontava em festivais e ganhava as páginas de jornais antes mesmo de chegar aos ouvidos do público interessado. Era o primeiro trabalho solo de Bnegão & Os Seletores de Frequência.

        O álbum foi muito bem recebido. A mistura de ritmos e a liberdade criativa cravaram "Enxugando gelo" nas listas dos principais discos lançados naquele ano. No meio underground a novidade era esperada, afinal, o Seletores de Frequência trazia um monte de macaco velho do cenário carioca: o guitarrista Gabriel Muzak tocara no Funk Fuckers com Bnegão; Pedro Garcia, bateria, e Fábio Kalunga, baixo, eram parte do Cabeça; Paulão, vocais, já era a lenda perdida do Gangrena Gasosa; DJ Rodrigues comandou o Speed Freaks; e Pedrão, trompete, vinha da instituição do guitar nacional Pelvs.

Revista Zero, edição 12
       "Enxugando gelo" traz uma coleção de sons dentro do funk e abre espaço para mais intervenções, tem hardcore, dub, rap e o que mais couber. Cheio de participações especiais, o álbum abre com "O primeiro passo/a palavra" com a produção do coletivo paulistano Instituto. "Nova visão" é um funk pesado com metais em brasa, das melhores do disco que é repleto de bons momentos, como em "(Funk) até o caroço" e na canção título. Um dub chapado leva o nome da banda que acompanha Bnegão. "Qual é o seu nome?" quebra o ritmo lesado e cai no hardcore. "A verdadeira dança do patinho", resgatada dos tempos de Funk Fuckers, relata parte da experiência de quem já se deu mal com o convívio das majors e apresenta outras ilusões de quem volta e meia se vê como o próprio patinho das situações."V.V" injeta samba no disco e Muzak troca a guitarra pelo cavaquinho. "Dorobô" traz  a participação de Sabotage num duelo Brasil-Japão com Bnegão, esta que é uma das últimas gravações do rapper revolucionário da música brasileira que viria a morrer assassinado menos de dois meses depois sem ouvir o trabalho finalizado, a produção da canção também caiu nas mãos do Instituto. O álbum se encerra com o dub "Prioridades" e traz as participações de Dengue (Nação Zumbi) e Alexandre Basa (Mamelo Sound System).

            A maior parte de "Enxugando gelo" foi gravada no estúdio de Pedro Garcia. O disco vendeu mais de 14 mil cópias junto com a Outracoisa e comprovou a eficiência da distribuição em bancas de revistas. Depois o álbum ganhou distribuição da Tratore e foi disponibilizado para download gratuito no site de Bnegão. O projeto gráfico é completo com detalhada ficha técnica, letras e ilustrações. Com este trabalho Bnegão & Os Seletores de Frequência tocaram extensamente pelo Brasil e Europa, onde chegaram a fazer três turnês e participar de festivais.

               Quer ouvir? Download aqui!

Um comentário: