sábado, 11 de maio de 2013

Wandula (Gramofone, 2002)




            O trio curitibano Wandula foi formado em 1999 pela suíça Edith de Camargo (voz e acordeão), Marcelo Torrone (piano) e Cláudio Pimentel (violão) logo nas primeiras apresentações chamou a atenção da mídia e atraiu um público considerável na capital paranaense. 

            A proposta artística e estética traz uma sutileza nos arranjos e uma interpretação delicada de Edith. Nas referências, climas de cabaré, minimalismo, música brasileira erudita popular, tudo somado com uma diversidade criativa.

Gazeta do Povo, 22 de janeiro de 2003
            Em 2002 o Wandula lançou este, que é seu primeiro álbum. O disco que levou quase dois para ser gravado tem 13 canções que se revezam entre temas instrumentais, como "Paisagem progressiva#1", que abre o CD e algumas com letras, tais como "Love tears", "Wymborska" . Contudo, são os temas instrumentais saltam aos olhos, "Tenho os olhos abertos no escuro", "L'homme aux tâches de rousseur" e "Moedas de açúcar" são belas canções. Na última faixa ainda há três bônus perdidos e não intitulados.

           O Wandula fez muitos shows com este disco, participou de festivais importantes. O trabalho foi premiado no concurso Saul Trumpet, que elegeu o Wandula como banda revelação de 2002. Em 2003 o grupo fez uma "turnê" européia, tocou em 5 datas na Suíça, isso sem ter agendado nenhum show previamente.       
    
         Lançado pelo selo Gramofone numa pequena tiragem o álbum logo esgotou-se. O projeto gráfico numa embalagem digipack é simples e eficiente, não traz muitas informações, nem letras ou fotos. Aguarda relançamento.

         Quer ouvir? Download aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário