terça-feira, 21 de maio de 2013

V.A. "Baladas do Bom Fim - Tributo Nei Lisboa" (Orbeat Music, 2002)



                Nei Lisboa é uma das vozes mais típicas de Porto Alegre. O compositor que sempre cantou a noite e os amores na capital gaúcha ganhou uma justa homenagem de bandas de Porto Alegre em 2002.


              "Baladas do Bom Fim" traz à tona o nome do bairro boêmio porto-alegrense para batizar o trabalho que reúne 14 bandas em torno do repertório conhecido de Nei Lisboa. Não há predominância de algum estilo e esta é a melhor parte do trabalho, que deixa livre os intérpretes para recriar alguns clássicos a partir de suas próprias influências. Assim se dão bem Planet Roots, com a versão reggae para "Dirá, dirás"; Da Guedes faz uma intervenção rap em "Síndrome da síndrome da abstinência"; Irmãos Rocha! senta o braço em "Zen"; Marieti Fialho empresta sua bela voz para a não menos bela "Telhados de Paris"; Groove James reinventa o hit "Hein?!..."; Gramophones pouca altera a balada rock "Romance"; Montanha Azul trouxe blues para a divertida "Mônica tricomônica" e Plato Divorak & Os Analógicos revisita um dos primeiros sucessos de Nei Lisboa e que dá título ao seu primeiro álbum "Pra viajar no cosmos não precisa gasolina". E tem mais Frank Jorge, Egisto Dal Santo, Tom Bloch, Bataclã F.C., Sopa e Six Machine.


             Lançado pelo selo gaúcho Orbeat e produzido por um dos mais prolíficos músicos de Porto Alegre, Egisto Dal Santo, "Baladas do Bom Fim" teve apenas repercussão local. O projeto gráfico é simples, mas traz ficha técnica e foto de todas as bandas, acompanha o CD um adesivo com o título do trabalho.

            Quer ouvir? Download aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário