quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

V.A. "Novos Sons Fora do Eixo vol. 1- Breve leitura do pop de Curitiba" (De Inverno Records/Jornal Estado, 2002)



No dia 20 de dezembro de 2002 o Jornal do Estado trouxe um presente para seus leitores, tratava-se da coletânea “Novos sons fora do eixo vol.1” um disco com 18 bandas de Curitiba que buscava atualizar a produção musical da capital paranaense para o novo milênio.

A coletânea começa bem com o Criaturas emulando Mutantes e outros sixties em “O homem mosca”, arranjo elaborado com direito a solo de violino, guitarras bem sacadas e a bela voz de Xanda Lemos. Na mesma onda retrô surge os incendiários Faichecleres com “Metida demais” praticamente um hit da noite local e de bares movimentados da época, como Birinites e Empório.


O trio Os Catalépticos é o único representante do psychobilly local na coletânea, também uma das poucas bandas do compilado a ter disco próprio. Primal... e Mecanotremata também trazem peso a seleção, heavy-industrial e eletrônico-experimental. Porém, experimental mesmo é o trabalho do Poli, projeto de música instrumental de músicos criativos que até tentaram se esconder atrás de um projeto despretensioso, não conseguiram e “Depois de 7 meses” é a melhor canção da coletânea.

Edith de Camargo e seu Wandula entram com “Love tears”, texturas delicadas sob voz e piano, melancólico e bonito. OAEOZ rouba o título do último disco do Mutantes (de novo eles?), mas fica por aí, “Frente fria” traz melancolia na letra e refrão de arrepiar. Loxoscelle mostra um bom resultado guitar-pop em “Dead trip”.
      
      De pop, mesmo, tem o Poléxia e seu pop rock “Lábio rachado” que poderia fazer parte de qualquer programação de rádio, um dos destaques da coletânea. O Sofia faz referência direta às baladas de estrada do REM em “Tarde”. Syd Vinicius, Vadeco e os Astronautas e Cores D Flores fazem um som mais assimilável aos ouvidos, mas as letras e interpretações passam despercebidas frente aos outros nomes. O veterano Zigurate apresenta “Sombras” e mostra porque a banda sempre foi relacionada com o som gótico dos anos 80 - alguém aí falou Siouxsie & The Banshees?

Trabalhos mais calcados em MPB e regionalismo são representados pelo Trio Quintina e Fato, “Jarubeira” e “Valadares”, respectivamente. Tem rap também com Davi Black em “Aí ladrão”, mas a produção desta deixa a desejar.

Lançado em parceria com o selo local De Inverno Records, a coletânea atingiu bons resultados, a tiragem do Jornal do Estado neste dia se esgotou rapidamente. O jornal concorrente, Gazeta do Povo, aproveitou a ideia e lançou no ano seguinte uma série de quatro coletâneas que captavam segmentos da música pop curitibana, devido ao grande número de bandas participantes o projeto se perdeu numa seleção repleta de bandas fracas. Melhor resultado teve “Novos sons fora do eixo vol.1”. (Obs: Ficou só no volume 1, mesmo)

Quer ouvir? Download aqui!

Um comentário:

  1. If you want your ex-girlfriend or ex-boyfriend to come crawling back to you on their knees (no matter why you broke up) you must watch this video
    right away...

    (VIDEO) Have your ex CRAWLING back to you...?

    ResponderExcluir