domingo, 11 de novembro de 2012

Urge (Heavy, 1992)




                Pedro Luís, antes de integrar o Boato, liderar A Parede, conduzir o carnaval-sem-fim do Monobloco e uma carreira solo, dedicou boa parte da década de 80 ao Urge. Formado em fins de 1984 por Pedro Luís (vocal/guitarra), Margot Marnada (vocal/guitarra), Sérgio Naidin (bateria) e Fabrício (baixo), o Urge se apresentou em casas noturnas do RJ e SP, gravou um disco-mix de duas músicas, filmou dois raros vídeo-clipes e um documentário, além de ter sua "Idiotas" executada na Fluminense FM, até chegar ao primeiro e único disco.

Bizz, edição 20, março de 1987
                
                O álbum sem título traz um Urge reduzido ao trio Pedro, Sergio e Fabrício, mas conta com a participação de Margot na maioria das 19 canções, além de Dau (guitarra) e Carlos Fuchs (teclados), este assina a produção junto com Paulo Brandão. A grande parte das canções não passam de dois minutos e trazem referências que vão do punk à MPB, as letras remetem à literatura urbana com imagens de violência e caos, algo como um pós-punk carioca. Traz músicas muito boas tal como o reggae "Informação" e "Incêndio", que ganhou vídeo-clipe. O hardcore "Ruas Perigosas" - parceria de Margot, Rosane Preciosa e Janice Caiafa, esta conhecida socióloga e autora de "Punks na Cidade", literatura fundamental sobre o movimento punk no Rio de Janeiro - também tem sua versão ao contrário, "Sasogirep Saur". O punk rock "Idiotas" fecha o lado B com seu verso ode-à-realidade "... a fábrica de idiotas não pára de funcionar..."

             "Verbete" foi composta a partir da busca da palavra 'amor' em dicionários. No segundo verso de "Curioso (como que se morre?)" Margot (1963-2000) canta "...como que se morre assassinado...", triste coincidência se relacionada à sua trágica morte, o álbum também tem uma canção chamada "Gatilho". "Quem vai querer" foi regravada como homenagem por Pedro Luís e A Parede no disco "Zona de Progresso" (MP,B, 2001). A letra da excelente "Caipira" engana o ouvinte que imagina que o personagem seja o nosso conhecido matuto, ela tá mais sobre nossa bebida-patrimônio. A banda soa muito coesa, os arranjos são bastante trabalhados, principalmente nas guitarras e na percussão.

            O projeto gráfico tem foto de Guilherme Rozenbaum com Pedro Luís empunhando sua Fender Jaguar na capa, o encarte traz todas as letras, a ficha-técnica ficou na contra-capa ilustrada com a sequência da foto-capa na qual surgem Sergio e Fabrício. O disco foi lançado apenas em LP pelo selo carioca Heavy Discos, e provavelmente seja o único do selo de uma banda que não era de heavy metal, teve uma repercussão razoável, mas não o suficiente para segurar o Urge em atividade nos anos seguintes. Uma preciosidade que dificilmente será reeditada.

              Quer ouvir? Download aqui!

6 comentários:

  1. Sensacional esta postagem Marcelo. Nem me lembrava mais dessa banda, fez pouco sucesso em São Paulo. Me lembro que passava um clipe da música Idiotas na MTV e também tocava ruas perigosas na rádio 89 FM. Ouvindo o disco na íntegra, o qual eu não conhecia, dá pra notar a mistura de sons que era típico da época. Mistura reggae, hardcore, rock, mpb. Gostei muito da percussão e a mistura de ritmos diversos. A banda era bem criativa. Se não estou errado faz soar um pouco parecido com o Pato fu no início da carreira (exemplo música "informação" e outras bandas que brincavam com melodias e ritmos sempre com letras inteligentes. A música "ruas perigosas" parece muito com as mercenárias. Engraçado , a sonoridade da banda me faz lembrar alguma outra banda dos anos 80 , más não me lembro qual. Talvez vc lembre, afinal pelo que vi vc sabe muito sobre o assunto. Abraços.Obs. Me mande o seu email para eu lhe enviar o fanzine do Violeta de Outono. o Meu email é dumaco04@yahoo.com.br. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dumaco!
      Obrigado pelas palavras, muito bom saber que tem uma pessoa que acompanha o blog. Essa do Urge é "especial", gosto muito da banda e não achava os mp3s, não tinha na net, então tive de me virar aqui para passar o LP pra era digital, não tá 100%, mas dá pra ouvir. Acho a banda muito criativa nos arranjos, gosto das letras, é isso mesmo que você resumiu uma mistura de ritmos bem característica do pós-punk da época, apesar que este já é do começo dos 90's. Nunca vi os vídeo-clipes, não tem no youtube, isso é uma raridade, espero que alguma dia alguém compartilhe.
      Quanto à banda cuja sonoridade o Urge remete, é difícil acertar, mas pode ser o Vzyadoq Moe, Ness, Tubarões Voadores... conheço alguma coisa sobre o assunto, volta e meia descubro alguma coisa da época e corro atrás, nem sempre encontro.
      Abração Dumaco! Vou lhe enviar um email.

      Excluir
  2. Marcelo vc tem alguma coisa das bandas Arte no escuro,
    Hojerizah, escola de escândalos e patife band.Obrigado..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Do Arte no Escuro, Hojerizah e Patife Band eu tenho todos os discos. Do Escola de Escandalos eu tenho umas 20 músicas em mp3, mas, agora eu não sie onde está este cd, tenho de procurar, sabe como é né, vou gravando as coisas para não perder e depois vira uma bagunça de caixa de sapato cheia de cd gravado. Das bandas que tenho os LPs eu vou passar para mp3 e te mando os link para baixar.
      Escola de Escandalos tá numa coletânea "Rumores", a única gravação oficial da banda, mas este LP eu não tenho.

      Excluir
  3. o link do download não esta habilitado , puts que pena!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio!
      Chora não. hehehehe Agora o link foi reativado. Tente aí e me diga se deu certo aqui no meu computador ele baixou. abs!

      Excluir