terça-feira, 23 de outubro de 2012

Walverdes "Anticontrole" (Monstro Discos, 2001)


           O terceiro disco do Walverdes, sem contar as fitas K7 e EPs, marcou a passagem da banda de um quarteto para um power trio esporrento e alçou os gaúchos a um público  maior.

Revista Frente, edição 02
        O álbum de 11 canções próprias abre com a faixa título. "Anticontrole", que dá boas mostras dos elementos que compõem as demais músicas: cozinha pesada e segura somados a riffs distorcidos de guitarra e vocais de Gustavo "Mini" Bittercourt que parecem saídos de um megafone, "Anticontrole" ganhou videoclipe repleto de imagens de arquivo. Segue com "Tudo está no seu lugar" um stoner rock que só pode ser feito por quem ouviu os bons discos do Black Sabbath. outros destaques fazem de "Anticontrole" um puta disco, tais como: "Viajando na AM", "Mesmo assim" e "Novos adultos", esta última tem uma letra muito boa, difícil não concordar com com o relato do encontro de jovens que só conseguem falar sobre trabalho, vêem a Bossa Nova como a grande descoberta recente e se acham 'muito cool', pau neles! Boa parte das letras carregam rebeldia e soam como desabafos contra a pasmaceira contemporânea e o excesso de bom-mocismo, casam bem com 'paulêra' sonora do trio.

          "Anticontrole" foi o segundo lançamento da banda pelo selo Monstro Discos, antecedido pelo EP "90º", e teve uma excelente repercussão, com este trabalho a banda tocou em vários festivais pelo Brasil, incluindo um excelente show primeira edição do Curitiba Pop Festival, em 2003.

         O projeto gráfico por conta da produtora Parafuso.com traz fotos sem nitidez da banda ao vivo, letras e ficha técnica. "Anticontrole" teve sua tiragem inicial esgotada em poucos meses e desde então permanece fora de catálogo. Como a própria banda recomenda, ouça no volume máximo!

               Quer ouvir? Download aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário