sábado, 15 de setembro de 2012

Maxixe Machine "Barbabel" (Independente, 1998)



A estreia dos curitibanos do Maxixe Machine aconteceu em "Barbabel". O disco também é a trilha sonora do filme homônimo, cuja história revive a Era de Ouro do Samba, mas em vez da Lapa carioca o cenário é o Largo da Ordem, tradicional reduto boêmio da capital paranaense.

“Barbabel”, o disco, traz 27 canções, regravações de Noel Rosa, Assis Valente, Lamartine Babo, Ary Barroso e canções do Maxixe Machine, algumas até já haviam surgido no repertório do Beijo AA Força, tais como: “Valsa Danada” e “Pedra que rolou”. Outras são inéditas, destaque para “Curitiba”, letra de Marcos Prado, um anti-hino para a capital, “Perdendo Tempo” ganhou vídeo clipe e tem letra de Paulo Leminski e Thadeu Wojciechowski. O disco traz 4 gravações ao vivo retiradas de um show no Teatro Paiol, de 1997, além de algumas bobagens: duas faixas de um “projeto-tapa-buraco” denominado Mc Ruim, uma delas ganhou um remix do Edu K – que também atuou no filme -, mais três canções para karaokê.

O projeto gráfico do disco vale a atenção. São 66 páginas com todas as letras, textos diversos, fotografia de cenas e roteiro do filme, além de apresentações dos trabalhos dos amigos e parceiros Mauricio Pereira, Carlos Careqa, Maconha e Gente Boa da Melhor Qualidade. A capa traz uma foto da atriz curitibana Guta Stresser, que no filme interpreta Aracy Côrtes. “Barbabel” foi lançado de maneira independente e bancado com o patrocínio do Governo do Paraná, Fundação Cultural de Curitiba e empresas privadas.

Quer ouvir? Download aqui!

Um comentário: