domingo, 12 de agosto de 2012

V.A. “No Major Babes Vol. 2” (Caffeine/Paradoxx, 1994)




 O segundo e derradeiro volume da coletânea "No Major Babes" traz mais 17 bandas que movimentaram o underground brasileiro na primeira metade dos 90’s, momento em que o que mais interessava para as bandas era promover sua própria revolução, longe do dinheiro e dos olhos das multinacionais do disco, e consequentemente longe das rádios e dos grandes palcos.

           O CD abre e se encerra com o DeFalla fazendo uma versão para “Everybody is in the place”, do Prodigy. A última faixa recebe um remix de RH Jackson para  mesma canção e que pouco acrescenta à original. Em seguida os impagáveis punk rockers de Campinas do Muzzarelas e sua versão porrada para “Macho man”, muito bom, apesar que uma coletânea de bandas independentes geralmente preza por composições próprias. o Adventure, duo de Porto Alegre, traz “The way I feel” com base programadas e guitarras em sintonia com a produção inglesa da época. Mais autênticos são os paulistanos Pavilhão 9, ainda como trio, em “Manos errados”, e o Yo Ho Delic, bastante reconhecidos e bons vendedores de seu único disco, lançado pela Tinitus em 1992, com uma nova versão para “Edge of insanity”. 

 Okotô, adoráveis barulhentos e esquisitões, mostram o hardcore “Gorda”, também gravada noutra versão no derradeiro álbum “Cobaia”. Pin Ups, vem com “Stabbin’”, volumes do talo, distorção de guitarra beirando o noise em vários momentos somados aos berros de Luiz Gustavo. Mickey Junkies surge com o proto-hit “Waiting for my girl”, na mesma que consta no seu único disco, “Stoned”. Happy Cow, de Piracicaba-SP, surge bastante influenciado pelo underground norte-americano e até mesmo pelos conterrâneos do  Killing Chainsaw, não por acaso Rodrigo e Gozo assinam a produção de “Matches & cigarretes”. Beach LizardsGarage Fuzz trazem uma parte mais melódica do hardcore, o primeiro na excelente “Friction” e o segundo em “When all the things”, canção presente em seu primeiro disco, “Relax in the favorite chair”, e que ganhou vídeo-clipe bastante exibido na MTV Brasil.

 Cold Turkey passam despercebidos em “Sweet dreams”. As guitar bands estão representadas com os cariocas do Pelvs, aqui num duo com Dodô e Gustavo, que bagunçam bonito no noise-loud-surf de “Uterine Ana Luisa”, filhos pródigos de J. Mascis. Sonic Disruptor, de São Paulo/SP, surgem acústicos em “Swerve me”. brincando de deus, de Salvador/BA, com lindas melodias barulhentas em “Tweedledum...”. Los Fantomas fazem um punk rock em “Wackened” e passam tão rápidos quanto despercebidos. Das esquisitices inomináveis: Caracol, o nome do projeto do produtor do disco, RH Jackson com João de Bruçó, já haviam registrado um LP independente em 1990, e ressurgem aqui com “Fala Vagabundo”, experimentos sobre programações eletrônicas e camadas de guitarras.

           Na grande maioria das gravações predominam referências sonoras às sucursais norte-americanas e inglesas, a influência dos nomes que pululavam lá fora e que chegavam aqui através da MTV, difundidos por revistas e fanzines, é explícita, comprovado no fato de a grande maioria das bandas optar cantar em inglês. A originalidade não era um critério, pelo contrário, emular as bandas do underground gringo fazia parte da própria identidade das bandas brasileiras, obviamente, dessa leva sobressaíram-se as bandas que trouxeram elementos novos, as minimamente autênticas.

         O álbum é um projeto do jornalista e entusiasta do underground nacional Marcel Plasse, que criou o selo Caffeine e selecionou as bandas. A masterização ficou a cargo de RH Jackson, com anos de bagagem no underground paulistano. O projeto gráfico bastante caprichado é do ilustrador e cartunista MZK, o encarte não traz as letras, mas tem informações sobre as bandas.

Quer ouvir? Download aqui!

12 comentários:

  1. cara se soubesse qnt tempo to atras disso!!!!
    mt obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Legal! Acho que isso não tinha na net até esta postagem. Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. ae brother tem como upar de novo o vol. 1 e vol. 2?? valeu abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Semiótica420! Tá aí os links atualizados. Verifique s está tudo certo. Qualquer coisa me diga. abraços e obrigado pela visita!

      Excluir
    2. tudo ok com os links, consegui baixar os dois ja...valeu por reupar os cds velho, unico lugar da net que consegui achar eles foi o teu blog...valeu brother abraço!!!

      Excluir
  4. Cara, fiquei muito orgulhoso lendo essa postagem. Sou o vocalista da Los Fantomas e nunca tinha lido uma crítica sobre nossa participação na "No Major Babes". A ironia disso é que ficou bacana: ao escrever que "o Los Fantomas fazem um punk rock em “Wackened” e passam tão rápidos quanto despercebidos" faz de ti o único cara que percebeu nossa participação ao dizer isso. Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Los Fantomas!
      Que legal receber um comentário destes!
      Gosto da participação, uma pena que só conheço a banda por esta canção, mas, já marcou, rápido e rasteiro como todo bom punk rock! Parabéns!
      Abraços e obrigado!

      Excluir
    2. Pode crê!! Foi muito louco participar dessa coletânea com tanta gente bacana. Legal ler algo sobre esta obra. Coletâneas assim são super importantes para registrar e imortalizar a cena de uma época. Elas contam histórias. Prazer falar contigo. Abraço!

      Excluir
  5. Em março passado participamos de um programa exibido na web chamado Praia Hardcore e tocamos uma versão acústica de "Wackened". Se quiseres conferir segue o link: http://www.youtube.com/watch?v=kyZtSEEH7WY

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos!
      Conferi o vídeo e o canal do Los Fantomas! Bom saber que a banda tá na ativa!
      Obrigado pelo vídeo.
      Abração

      Excluir
    2. Pois é, estamos até hoje na ativa. Nós somos punks e não desistimos nunca, auhauhahauhauhauha...
      Abraço!

      Excluir
  6. o link "copy" do Vol. 01 esta quebrado tem ele no Mega tb?

    ResponderExcluir